Ô pobreeeza!!!

Geeeeente, brasileiro é mesmo uma raça fora do sério, né?

Hoje, lá na infame operação que trabalho, qual não foi a minha surpresa ao descobrir que, ao longo do dia, seríamos “agraciados” com a maravilhosa visita de Flávia e Justin, o casal 20 do último Big Brother, e que estaríamos proibidos, repito, PROIBIDOS, de nos levantarmos dos pontos de atendimento até o horário em que eles partissem?

Chegando a visita dos digníssimos, o povo todo se comportou feito groupie em show de rock: só faltava levantar a blusa.
Era um sem-número de olhares por cima do vidro, burburinhos falando como ele é lindo, e uns mais atiradinhos posando para fotos com ela.

Eu, ocupado no telefone, TENTANDO ouvir o cliente falar (afinal, TENTO fazer meu salário valer muito, pois TENTO vender seguros pelo telefone, e pra isso eu TENTO pensar que sou pago, quando recebo uma esmola), só pensava algumas cositas comigo mesmo. Cositas essas que farei questão de colocar em linhas próprias, entre aspas. Seguem:

“Pelo amor de Deus, que gente pobre! Olha que gritaria!”

“Gente, vamos fingir que somos requintados por um instantinho só…”

“Galera…”

Acho que é mais do que conhecido, pra quem convive comigo, o meu desprezo pelo BBB. Não pelas pessoas, pois a Flávia realmente é um mulheraço e o tal Justin me causa inveja pelos gritos que a mulherada dá por ele.
Mas convenhamos: é um programa idiota, com gente idiota, de raciocínio mais idiota, apresentados por um cara um pouquinho menos idiota.

Com todo o bá-fá-fá da visita finalmente terminado, chega aos meus ouvidos que os ilustríssimos chegaram na empresa, adivinhem só, de metrô.
Fiquei pensando como diabos o povo grita por alguém que vai e vem de metrô, da mesma forma que eu vou e volto de qualquer canto?

Ô cultura…

Aí, pra finalizar a noite: é quinta-feira! No Big Brother atual (penso eu que esteja no 8, mas não que eu me importe), é prova do líder!

EEEEEEBAAAA!!! Mais bobagem!

A prova: Bial diz que cada um dos participantes deve escolher um totem para ficar pendurado com o auxílio de dois suportes para as patas, digo, os pés.
Já era de se esperar que fosse uma prova de resistência. Naturalmente, os ferrenhos gladiadores da mídia não deveriam tocar o chão com os pés.

E ainda assim, eles conseguem pérolas incríveis:

“Ah, mas eu posso fazer isso?”

“Ah, mas eu posso fazer aquilo?”

“Ah, mas eu posso fazer aquela outra coisa?”

É difícil entender? O Bial falou em mandarim?

FICA PENDURADO NA PORRA DO TOTEM ATÉ VOCÊ SER O ÚLTIMO PENDURADO, QUE VOCÊ É LÍDER POR TER FICADO MAIS TEMPO PENDURADO, CARALHO!!!!

Não faça as necessidades, não plante bananeira, não toque no totem do vizinho, não diga que o seu é maior que o dele, não peide e não cheire o peido de quem peidou.

FICA PARADO E PENDURADO! É UMA PROVA DE RESISTÊNCIA! FAÇA-ME O FAVOR!

Pra completar, um pouquinho antes de ligar o Speedy, mudo para a RedeTV! e vejo a L.Gimenez dando pauta pra um vereador que se veste de Cristo. Na banca pra descer a lenha no sujeito, Agnaldo Timóteo, aquele que, entre outras coisas, defende que seja regulamentado o procedimento de contratar parentes para cargos públicos, e acha as vertentes contrárias à isso “pura demagogia”.

Aaaaaaaaaai ai…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s