Crítica: Speed Racer

Ô FILME RUIM DA PORRA, MEU DEUS DO CÉU! Nem minha namorada, que era a “mina oficial” do Speedy quando criança, conseguiu gostar do fime. Claro que pode ser o fato de eu ter ido assistir à película com olhos de gente grande, mas ainda assimo negócio é ruim demais.

Speed está na mesma forma de sempre: depois da morte de seu irmão Rex Racer no Rally de CasaCristo, o caçula da Equipe Racer Motors seguiu os passos do ídolo familiar e dominou as pistas. Depois de vitória atrás de vitória, Speed se vê no meio de um desenrolar de eventos, de onde sai obrigado a desmantelar uma rede criminosa responsável pela compra de resultados nas corridas. Tal rede é comandada pelos próprios patrocinadores, que compram o pódio para influenciar nas suas ações.

Abusivamente infantil, o filme conta com cenas extremamente coloridas, mostrando ao público um Mach-5 cinematográfico que não chega nem às marcas de pneu do original do desenho. O Corredor X, antes uma figura lendária e enigmática, agora é um boçal tagarela que faz cara de mau enuanto desce o cacete em todo mundo com sua caranga invocada (bem mais legal que o velho Mach…). Sem falar que ele quebra todo o encanto causado pelo mistério do personagem: acreditem, vi um moleque de no máximo 9 anos adivinhar a real identidade do cara.

Final previsível, com uma pequena reviravolta. Pontos positivos: enredo bem elaborado (mas mal colocado), com reviravoltas surpreendentes aliado à ótimas seqüências de ação na corrida. Uma pena os irmãos Wachowski, os poderosos da série Matrix, terem errado feio desa vez.

Em suma, um filme perfeito para quem tem entre 6 e 11 anos.

Nota:4,5

Anúncios

1 comentário

  1. Arbulu, concordo em termos com o que você disse. Speed Racer é sem dúvida um filme infantil. Mas o tempo inteiro isso ficou claro nas telas, isso é uma versão real de um mundo imaginário.
    Foi bem retratado. As cenas de Speed Racer, na época, eram naqueles esquemas bi-colores e animados, carregadíssimos. As viagens do Gordo e Zéquinha são os exemplos perfeitos do que eu digo. Os efeitos utilizados no filme, não tinham mesmo a menor intenção de ser parecidos com a realidade, mas sim, com o desenho.
    Duvido que alguém reclamou dos [clássicos] pulos rodopiantes dos carros. Eram idênticos, e “trash” ao mesmo tempo. O Mach-6 é uma evolução que mostra apenas alguns conceitos de atualidade e, no filme, foi uma mecânica bem sacada pelos irmãos Andy e Lary Wachowski. Também não os isento de terem cometido erros, como por exemplo, os mistérios sobre o “Corredor X” [onde ele aprendeu à lutar daquele jeito? O Senna também fazia isso?].
    Na minha opinião, Speed Racer cumpre o que promete: explorar e estraçalhar a quarta parede, carregado de luzes e efeitos 3-D mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s