Crítica: O Curioso Caso de Benjamin Button

Pense rápido: como seria nascer velho e rejuvenescer com o tempo, no mais contrário caminho à natureza? Como seria ver todos os seus entes queridos morrendo de velhice, sabendo que você passou por ela antes que todos eles, e mais ainda, sobreviveu à ela? Como seria conviver com a certeza de que você cresceu rápido demais, como uma criança com obrigações familiares de adulto?

Essas são só algumas das perguntas feitas para reflexão, transmitidas ao espectador pelo filme O Curioso Caso de Benjamin Button (Warner Bros.), estrelado por Brad Pitt (Sr. e Sra Smith e Babel) e Cate Blanchett (Vida Bandida e Babel), sob direção de David Fincher (Zodíaco). O filme trata de um bebê que nasceu com uma rara doença – ele nasceu com artrite, catarata, queda de cabelo, e todas as outras doenças que afligem pessoas cuja idade está muito avançada ==Pesquisei rapidamente pela internet, mas não achei nada que indicasse que essa doença de fato existe – se você sabe de algo nesse tópico, por gentileza: espaço de contatos, abaixo do título== mas com o passar dos anos, seu corpo começa um rejuvenescimento, deixando mais vigoroso, forte, sadio. Vivendo em um asilo para velhos por abandono do pai, Benjamin conhece Daisy, que no futuro viria a ser sua esposa e mãe de sua filha. Antes disso, porém, ele vive um mundo inteiro de experiências. Trabalha em um rebocador de navios, vai para a guerra, viaja o mundo todo. Na volta, nem cabelo branco ele tem. A menininha Daisy já está crescida, linda, mulher feita. Bailarina de sucesso, Daisy revê Benjamin e imediatemente os dois se apaixonam.

Uma relação como essa tinha tudo para dar certo, mas as perguntas que fiz na introdução do texto não foram por acaso. Lembre-se: Daisy é uma pessoa com o corpo normal, ou seja, está envelhecendo como qualquer outro ser humano. Benjamin, por outro lado, está em constante rejuvenescimento. Quando ele chega aos 49 anos, seu corpo está com o desenvolvimento de um homem de 30. Com o nascimento da filha, ele percebe tais caminhos, e decide ir embora – diz ele para a esposa: “Você não pode criar a nós dois”. E mais uma vez ele parte, caindo no mundo. Voltando anos depois, Cate Blanchett está usando pesad maquiagem para envelhecer as feições, enquanto ele foi tão produzido que por um instante pensei estar assistindo novamente a Less Than Zero, quando Pitt tinha apenas 24 anos e era nada mais do que um figurante.

Um filme simplesmente sensacional, de ponta à ponta, O Curioso Caso de Benjamin Button faz muito mais do que prender sua atenção – ele faz você pensar no valor das pessoas que você ama, e na dor que você sentiria se viesse à perdê-las. Não sou um crítico de cinema experiente, e quem me conhece sabe que faço isso por esporte já que minha área de atuação é outra bem diferente – mas para mim, esse já um clássico do calibre de películas como E O Vento Levou e O Poderoso Chefão. Merece cada centavo gasto, cada segundo perdido. Deve ser visto e revisto várias vezes.

Nota: 10

Anúncios

17 comentários

  1. Existe sim…quando o filme foi lançado aqui no Brasil, passou em algum jornal da record uma menina que tinha entre 9 a 12 anos que era uma velhinha, e um bebê que tinha mais de 20 anos……são casos raros mas existem sim…a única coisa que eu não acredito é que uma pessoa que tenha esse problema possa viver tantos anos!!!

  2. Gente eu pesquisei na internet e eu achei uma doença com todas as caracteristicas da doença do filme…se chama síndrome da progeria ou se preferirem síndrome de Hutchinson-Gilford! Pesquise no google as imagens dos bebes eles são reais mesmo!

  3. Existe uma doença denominada síndrome de Hutchinson-Gilford, uma doença genética. Nessa doenç existe um envelhecimento precoce, no qual uma criança com 10 anos pode apresentar aparência de um ancião de 70 anos. Ao contrário do filme, que é uma ficção, crianças com essa síndrome nascem normais e por volta dos 18 meses de idade desenvolvem os sintomas de envelhecimento precoce.É uma doença rara e que até o instante momento não há cura, porém, pesquisas estão avançando para uma provável cura.

  4. Existe uma doença denominada síndrome de Hutchinson-Gilford, uma doença genética. Nessa doenç existe um envelhecimento precoce, no qual uma criança com 10 anos pode apresentar aparência de um ancião de 70 anos. Ao contrário do filme, que é uma ficção, crianças com essa síndrome nascem normais e por volta dos 18 meses de idade desenvolvem os sintomas de envelhecimento precoce,além do mais….a doença de síndrome de Hutchinson-Gilford não ocorre rejuvesnecimento como no filme.É uma doença rara e que até o instante momento não há cura, porém, pesquisas estão avançando para uma provável cura.

  5. Oiii.
    Eu assisti o filme e adoreei.
    Mas eu fiquei com um certa curiosidade em saber se Benjamim Button existiu de verdade, ou se foi mais um dos personagens criados para filmes desse tipo. A doença que ele tem eu sei que existe, pois alguns bebês nascem sem elasticidade da pele e por isso fikam com aparencia de velhos; mas não acredito que uma pessoa possa nascer velho e decrescer em vez de crescer, como pessoas normais. Se alguém souber alguma coisa sobre se Benjamin Button existiu, me manda pelo e-mail, vlw!

    e-mail: kimberly-machado@hotmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s