Mamonas Assassinas: já fazem 13 anos, é?

Foi em 1996. Eu tinha 9 anos e não existia no coração a mínima pretensão de ser jornalista. Na ocasião, acordei umas oito ou nove da manhã – horário padrão para quem estudava à tarde em colégio de freira. Pensei que meu pai estava, como de costume, tirando um sarro da minha cara quando disse que “o avião dos caras caiu na Zona Norte”. Só depois de uma hora, mais ou menos, é que vi a notícia do SBT.

mamonas_assasinasHoje tenho a noção do impacto que a morte dos Mamonas Assassinas, grupo musical dos anos 90 que fez fama com letras de duplo sentido, causou no país. Para se ter uma idéia, a Globo, o SBT e a Record pararam a programação diária para abordar todo e qualquer detalhe que tivesse relação com o incidente – o qual hoje sabemos se tratar de burrice do piloto, que ignorou o procedimento padrão e resolveu dar de cara com a Serra da Cantareira. Todos os ocupantes morreram, e a (curta) vida do vocalista Dinho (Alecsander Alves), do guitarrista Bento (Humberto Hinoto), do tecladista Júlio Rasec (Júlio César, cujo segundo nome foi posto de trás para frente) e dos irmãos Sérgio Reoli (Sérgio Reis de Oliveira) e Samuel Reoli (Samuel Reis de Oliveira), respectivamente baixista e baterista da banda.

Os Mamonas Assassinas conseguiram um recorde histórico na música: vender 1,8 milhão de cópias de seu único disco, NA PRIMEIRA SEMANA DE LANÇAMENTO. Nem mesmo a Sua Majestade, Roberto Carlos, conseguiu tamanho feito. A ascensão astronômica do grupo veio por causa das letras, em tom satírico e de óbvio duplo sentido, mas em uma abordagem mais infantil. Um verdadeiro sucesso da época em que CD era coisa de bacana e as memoráveis fitas K7, com seus problemas de enrolar fio e consertar com lápis (a fita enrolava,a música travava, você abria o aparelho, tirava a fita, colocava um lápis no buraquinho e girava pra voltar a funcionar…não me façam pensar que tô velho…), eram a moda do mercado fonográfico.

Se você que relembrar bons momentos, ou conhecer caso tenha menos que 13 aninhos, clique aqui.

Anúncios

8 comentários

  1. Caramba, é verdade! Na época eu tinha 16 anos… acordei no meio de uma ressaca às 6 e pouco da manhã para beber água, liguei a tv (ainda meio bêbado) e da cozinha escutei o que devia ser o segundo boletim sobre a morte dos caras. Voltei a dormir.
    Às 10, 11 horas da manhã acordei num puta susto; tinha então caído a minha ficha… Liguei a tv ainda torcendo para q aquilo tivesse sido fruto da bebedeira da festinha; mas infelizmente, era verdade.

  2. @Maria, não consegui achar nada sobre a possibilidade do filme dos meninos vir à realidade, mas vou continuar pesquisando e qualquer novidade, eu posto aqui.

    Jareds, acho que nem sempre bebedeira poupa a gente de más notícias, não concorda?

    Valeu pelos comments, pessoal!

  3. eu nao era nascida na epoca dessa maravilhosa banda mais sou uma fã de carteirinha desses cantores-comediantes que encantavam e alegravam o brasil, hoje em dia existem varias bandas que tentam se aproximar do susseço de tal banda mais nao chegam nem perto dos inigualaveis MAMONAS ASSASINAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s