Nerds precisam transar mais e reclamar menos

Ontem, 21 de julho, tivemos dois fatos extremamente importantes para o mercado nacional de video games: a PlayStation Store enfim ganhou a sua versão brasileira, enquanto World of Warcraft, o maior MMORPG do mundo, com 12 milhões de usuários, finalmente ganhou a sua versão em português nacional, dublado e legendado, com direito a evento de lançamento e executivos da Activision Blizzard em território local. Ambos eventos marcam o crescimento constante de nosso potencial, ante à comunidade internacional, constituída de desenvolvedores, produtores, artistas, empresários, investidores e, sim, você, fã.

Entretanto e como tudo na vida, sempre tem aquele que gosta de botar defeito em tudo por causa de um ou dois pormenores que, vai saber a razão, destacam-se mais aos seus olhos que todos os benefícios oferecidos. Gente que reclama da PSN não fazer sincronização com contas norte-americanas previamente criadas – como a minha – ou que WoW demorou anos para chegar aqui

Sabe aquele estereótipo de que nerd não transa? Pois é, ele é perfeitamente aplicável para pessoas dessa estirpe. Explico: realmente, é desagradável eu não poder sincronizar os Trophies que já tenho na PlayStation Network. E claro, Warcraft ter demorado a chegar também consumiu a paciência de muita gente (não a minha, pois não jogo MMO por uma questão de escolha), mas sabe qual foi o lado bom dessa espera toda? É QUE ELA ACABOU!

Acompanhem comigo: não sincronizar as contas da PSN me obriga a jogar tudo de novo. Isso quer dizer que Prototype, inFAMOUS e tantos outros jogos que tenho serão revisitados, reutilizados de forma extensa e, aposto, igualmente divertidos, pois já nem lembro mais como esses títulos funcionam por inteiro, o que me traz de volta a surpresa de chegar em determinado momento de um deles e dizer “Olha só, eu lembro dessa parte”. Quer saber? NADA bate isso.

A entrada da PSN e de Warcraft no mercado brasileiro contitui-se em duas provas irrefutáveis de que o potencial do mercado nacional finalmente chegou aos olhos e ouvidos de quem deveria. Estamos finalmente entrando no centro de atenções – devagarzinho, é verdade, mas estamos. Admito que ainda há muito a ser feito (não me entra na cabeça como nenhuma softhouse ou first party developer sequer cogitou abrir um estúdio de desenvolvimento aqui), mas tudo tem que começar de algum lugar: um jogo dublado aqui, algumas legendas ali, e hoje temos duas grandes redes interativas que anunciaram sua presença no Brasil de forma quase que simultânea (a PSN BR teve seu anúncio oficial na tarde de ontem, enquantro a Blizzard promoveu seu evento de lançamento na noite do mesmo dia).

Quer outra vantagem? Preços. Sim, o bolso, provavelmente o órgão que mais dói em você, não será (tão) violado. Os AAA Titles disponíveis na PSN estão custando, em sua maioria, MENOS que cem reais. A assinatura do WoW sai por R$ 15 mensais (após o primeiro gasto de R$ 30 para aquisição do produto). Claro, as expansões estão bem salgadas, mas olha só a dica: você não precisa delas. Expansões são, por si, opcionais simplesmente deliciosos de se ter, mas ainda são OPCIONAIS. Compra quem quer, economiza quem quer.

Se esses céticos acéfalos precisam de mais provas, aqui vai uma: sabia que o Steam, aquela mesma plataforma de venda de jogos via download que você provavelmente usa, e que faz promoções absurdas do tipo “Pacote completo GTA por US$ 50”, tem uma iniciativa colaborativa de tradução? Pois é: VOCÊ pode ajudar a traduzir o Steam para o nosso idioma, começando, quem sabe, a centelha que pode levar à eventual migração do serviço para terras tupiniquins. Basta que você tenha um mínimo de boa vontade (“colaborativa” = “não vamos te pagar, mas contamos com sua bondade”) para que algo possa começar aqui.

E aí? Ainda vale a pena reclamar dos seus Trophies perdidos?

Anúncios

2 comentários

  1. É um fato: jogadores brasileiros acostumaram-se a reclamar de tudo, mesmo que a ocasião pareça benéfica para todos.

    O caso das reclamações do WoW beira o rídiculo. Como alguém pode ficar de mimimi porque o jogo demorou a chegar? Afinal os preços são tão baixos que só isso deveria servir para fazer qualquer um ovacionar a empresa, mas nem é isso que acontece.

    Ao menos dá pra ver que esses que reclamam são minorias, os true gamers.

  2. O importante não é o WoW chegar ao Brasil, mas a Blizzard. Já temos SC2, agora o WoW (com atualizações futuras confirmadas) e provavelmente todos os grandes títulos futuros da empresa.

    O povo parece que gosta de sofrer. Ao invés de comemorar os vários pontos positivos destas ações prefere se apegar aaos pontos negativos e ficar chorando no Twitter por conta da tradução de um nome.

    Tem mais, nomes bobos na versão brasileira são bobos na versão americana. Você é que acha o máximo (mesmo que de forma inconsciente) palavras em língua estrangeira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s